É sempre um prazer ver um espírito


É sempre um prazer ver um espírito (...) não ser hóspede e peregrino na especulação metafísica, que, se bem que estéril, o é como os símbolos e os profetas, originais (...) como as causas finais para Bacon.

Dá sempre alegria ver em coisas uma abstracção; nos homens que estudam o concreto ver absurdamente teorias.


Título: É sempre um prazer ver um espírito
Heterónimo: Vicente Guedes
Número: 251
Página: 217
Nota: [133C-82, ms.];
Nota: Apenas Teresa Sobral Cunha inclui este texto no corpus do "Livro do Desassossego".
Testemunhos

Edições dos Peritos


Edições Virtuais