Toda a actividade practica


Toda a actividade practica, por isso mesmo que é prac-
tica, é anti-intellectual. As condições da actividade ex-
terna são, não só differentes, mas oppostas, às da activi-
dade interna. Agir é não pensar.

Porque é que um dia lindo nos dá vontade de dormir?
Deveria antes encher-nos de vida e de acção, mas assim não
é, a não ser nos doentes. São os dias tristes e frios, co-
mo os climas frios e tristes, que criam os homens de ac-
ção.

Qualquer homem de pensamento, que tenha tido um momento
o intuito de influir na vida publica, cedo terá desistido
d'esse proposito imprudente. A funcção da intelligencia é,
de instincto nella, o repudio da acção, a critica e a dimi-
nuição da acção. A acção é centrifuga, o pensamento centri-
peto. Uma nação solida é aquella em que as duas forças,
separadas embora, operam com egual força, em seus respecti-
vos campos, assim formando equilibrio.


Identificação: bn-acpc-e-e3-133c-1-100_0173_84-R0150
Heterónimo: Não atribuído
Formato: Folha (27.6cm X 21.6cm)
Material: Papel
Colunas: 1
LdoD Mark: Sem marca LdoD
Datiloscrito (black-ink) : Testemunho datiloscrito a tinta preta.
Nota: , Texto escrito no recto de uma folha inteira. Apenas Teresa Sobral Cunha inclui este texto no corpus do "Livro do Desassossego". Texto retirado do corpus na edição de 2013.
Fac-símiles: BNP/E3, 133C-84r.1
Testemunhos

Edições dos Peritos


Edições Virtuais