As tuas mãos são rolas



As tuas mãos são rolas presas.
Os teus labios são rolas mudas.
(que aos meus olhos vêem arrulhar).

Todos os teus gestos são aves. És andorinha no abaixares-te, no olhares-me, nos teus extases de orgulhosa indifferente.

É toda ranger de azas, como dos, a lagoa de eu te vêr.

Tu és toda alada, toda (...)

Teresa Sobral Cunha

Richard Zenith

Jerónimo Pizarro