Receção Crítica - Usa Jacinto do Prado Coelho(227)

Que rainha imperiosa guarda


L. do D.

Que rainha imperiosa guarda ao pé dos seus lagos a memória da minha vida partida? Fui o pagem de alamedas insufficientes às horas aves do meu socego azul. Naus longe completaram o mar a ondear dos meus terraços, e nas nuvens do sul perdi minha alma, como um remo deixado cahir.