Só consideramos a vida como imperfeita


Só consideramos a vida como imperfeita por comparação com ela mesma.

O aperfeiçoamento subjectivo da vida pode ser realizado de três maneiras:

(1) a intelectual, que busca na compreensão da vida a cura para a insuficiência dela e neste sentido é notável a frase do escoliasta, "Cansamo-nos de tudo excepto de compreender";

(2) a emotiva, que busca na interpretação artística da vida o melhor substituto para ela — substituto todavia igual a ela;

(3) a voluntária, que busca excluir a parte menos bela da vida, viver a mais bela, escolher entre o que passa, o que deveria durar.

O cultor da primeira será um meditador ou contemplador das coisas, um Montaigne ou um Anatole France. O cultor da segunda será tudo, desde um Homero a um Dante.


Título: Só consideramos a vida como imperfeita
Heterónimo: Bernardo Soares
Número: 342
Página: 289
Nota: [138-88, ms.];
Nota: Apenas Teresa Sobral Cunha inclui este texto no corpus do "Livro do Desassossego".
Testemunhos

Edições dos Peritos